quinta-feira, janeiro 24, 2013

As fitas para clareamento dispensam o acompanhamento profissional?



http://www.oralb.com/brazil/products/Oral-B_Fitas_Branqueadoras/#gallery-0

Há pouco tempo surgiu no mercado brasileiro um produto para uso caseiro que, de acordo com o fabricante, é citado da seguinte forma: 

"Dentes visivelmente mais brancos em três dias. Resultados ainda mais extraordinários em uma semana garantido. Seguro para o esmalte dental: eficiente ingrediente branqueador, que não causa dano ao esmalte, usado por dentistas."
(http://www.oralb.com/brazil/products/Oral-B_Fitas_Branqueadoras/?gclid=CJ7Ci5algbUCFQcHnQoduXkAdg)

Inevitavelmente surgem algumas questões: 

  • Ainda é necessário ir ao dentista para fazer o clareamento?
  • Todos, sem exceção, podem fazer clareamento dental?
  • Os agentes clareadores são cosméticos, ou seja, podem ser vendidos em farmácias, supermercados,  internet etc sem qualquer tipo de controle ou fiscalização?
  • Um produto com custo significativamente menor é realmente tão eficaz quanto um tratamento realizado com indicação, planejamento e monitoramento profissional?


Como profissional da Odontologia, com formação específica na área de Dentística, ou seja, especialidade que estuda diretamente todas as questões relacionadas aos agentes e técnicas clareadoras, gostaria de esclarecer e discutir alguns pontos:

1. O clareamento caseiro não apresenta indicação irrestrita. Em alguns casos, o paciente não poderá fazer o procedimento ou, no mínimo, terá que adiá-lo até que outros problemas sejam resolvidos (cárie, gengivite etc). Não necessariamente estes problemas bucais são acompanhados por sintomas, sendo assim, o paciente poderá apresentar situações que contra-indiquem o clareamento e como ele saberá antes de comprar o produto de auto-aplicação se não há a indicação de um profissional qualificado?

2. Realmente, o agente clareador existente no produto Oral-B Whitestrips (peróxido de hidrogênio a 10%, de acordo com as especificações do fabricante) é utilizado na técnica do clareamento caseiro supervisionado. Nesta técnica, a literatura científica recomenda utilizar o peróxido de carbamida nas concentrações entre 10 e 16% ou o peróxido de hidrogênio nas concentrações entre 6 a 7.5%. Neste caso, o produto em questão utiliza uma concentração um pouco maior do que a recomendada cientificamente para uso caseiro. 

3. Na técnica do clareamento caseiro supervisionado por dentista o agente clareador é colocado em uma moldeira personalizada, ou seja, confeccionada após moldagem das arcadas do paciente. Dessa forma, é indiscutível a melhor acomodação do material, sem que haja extravasamento do mesmo para a gengiva, o que poderá promover irritações. Além disso, haverá menor deglutição do material, maior contato do mesmo com o esmalte dental e a possibilidade de aplicação em todos os dentes. As fitas clareadoras abrangem normalmente os dentes de canino a canino, ou seja, os seis dentes anteriores.

4. Os agentes clareadores têm como efeito adverso a sensibilidade dental durante o tratamento e esta sensibilidade varia de acordo com vários fatores que só um profissional qualificado poderá identificar para ajustar o tipo de técnica e a concentração do produto, pois o nível de sensibilidade precisa ser encarado como um alerta da polpa (tecido dentário responsável pela vascularização e inervação dentária).

5. Há ainda os casos de manchamentos mais severos que podem não responder aos agentes clareadores ou haver a necessidade de associação de técnicas para que tenhamos um resultado efetivo.

6. A literatura científica demonstra que as técnicas clareadoras são seguras e não promovem danos desde que sejam respeitadas questões como correta indicação e uso das mesmas. A auto-aplicação sem supervisão profissional pode levar ao uso em casos contra-indicados ou ao sobreuso, pois se o mesmo é vendido livremente uma pessoa desinformada poderá utilizá-lo rotineiramente. Quais seriam os danos? Pergunta sem resposta científica, ou seja, baseada em evidências...

Existem estudos científicos avaliando a efetividade e a segurança do uso das fitas clareadoras, contudo, em todas estas pesquisas questões preliminares foram determinadas e o acompanhamento profisssional foi imprescindível. A principal questão associada a toda esta discussão é: o que está em jogo não é a capacidade do produto em promover o clareamento, mas sim o risco da sua utilização sem a orientação e o acompanhamento profissional. Pensem nisso...

3 comentários:

  1. Boa tarde Professora, muito importante relatar este tipo de assunto, nós como acadêmicos já podemos notar a grande procura dos pacientes pelo tratamento e curiosidades sobre o clareamento dental. Estes pontos de ênfase deveriam ser discutidos um a um, e ainda, não apenas por nós acadêmicos e por profissionais, pois lendo sobre clareamento em outros blogs, é fácil visualizar os comentários e post de usuários deste tipo de produto que relatam experimentos com os resultados esperados, mas além deles o produto trouxe sangramento, gengiva inflamada, irritações e manchas em vários dentes. Este tipo de material é comercializado em supermercados, farmácias e pela própria internet, tornando-se um alvo fácil de compra, sem qualquer tipo de restrição. Porém, sabemos que este tipo de tratamento é individual. Sendo assim, como um método completamente caseiro pode ser confiável? Só um profissional pode indicar a concentração mais adequada, fazer uma moldeira personalizada e analisar o tempo de tratamento, caso a caso! Vale ainda relatar o risco provocado pela ingestão do gel clareador que pode causar danos gastrointestinais, este tipo de problema pode aparecer por uma simples má adaptação destas moldeiras ou quando não são bem feitas. Portando, quando feitas com os formatos exatos dos dentes de cada paciente, o risco do gel vazar diminui muito. Esse assunto deveria ser muito bem compartilhado para que futuros usuários deste tipo de produto analisem o custo e benefício, mas também os riscos e resultados ao utilizarem o mesmo.

    Beijos, Ana.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito Ana Paula Roecker, concordo plenamente com você. Por isso é nosso dever orientar e divulgar estas questões para ver se algo pode ser feito para mudar esta situação. Obrigada pela participação. Beijos, Simone

    ResponderExcluir
  3. Professora e Pesquisadora Simone, parabéns por estar constantemente colaborando com o nosso eterno aprendizado. Muito útil e oportuno. Parabéns.

    ResponderExcluir