quarta-feira, outubro 12, 2011

Conhecendo um pouco as lesões não cariosas

Dando continuidade ao assunto abordado no "post" anterior, falaremos sobre as lesões não cariosas. Convencionalmente, estas lesões são classificadas em erosão, abrasão, abfração e atrição. Talvez você já tenha ouvido falar de um destes termos. Tais lesões estão associadas a vários fatores, que normalmente atuam em conjunto, dentre eles:

1. Hábitos de escovação: utilizar escovas de cerdas médias ao invés de macias, usar dentifrícios com alto conteúdo de abrasivos (cremes dentais que prometem clarear os dentes são um exemplo) e empregar força durante a escovação;
2. Dieta: fazer uso exagerado de bebidas e alimentos ácidos (refrigerantes à base de cola, energéticos, águas aromatizadas, vinagre, limão, laranja) e dieta vegetariana;
3. Problemas gástricos ou distúrbios alimentares: indivíduos que tenham regurgitação ou episódios freqüentes de vômito (bulimia, por exemplo);
4. Problemas oclusais: bruxismo, apertamento, falta de dentes etc.

É comum que estas lesões estejam acompanhadas por sensibilidade dentária pelas razões já explicadas no "post" anterior. O tratamento envolve o controle dos fatores causadores da lesão, associado à aplicação de agentes dessensibilizantes (quando há sensibilidade) e muitas vezes uma restauração para corrigir a perda do esmalte. Observe na figura abaixo alguns exemplos destes tipos de lesões (destacados por flechas) e caso você verifique alguma situação semelhante, consulte um profissional habilitado para diagnóstico e tratamento. Um abraço e até o próximo encontro!

3 comentários:

  1. Professora Simone;
    Como é bom ver profissionais competentes estudando uma lesão que aumenta a cada dia sua prevalência. Até então só via nos meus pacientes idosos, mas tenho começado a observar que a faixa etaria esta "caindo". Jovens, adultos jovens apresentam este tipo de lesão, e o comprometimento , quer pelo desconforto quer pela estetica, tem gerado amplos caminhos de pesquisa. Parabens pelo esforço em fazer uma odontologia cientifica e ainda por cima "bonita".

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela participação, Profª Keila!!! Em breve teremos mais dados a este respeito. Não é mesmo? Uma honra trabalhar com você e ser sua amiga.

    ResponderExcluir
  3. Oi professora, parabéns pelo blog, estou acompanhando as postagens junto com minha mãe, a qual elogiou e aprovou, principalmente, pela linguagem fácil!
    Sucesso.

    ResponderExcluir